Um novo conceito de Culinária Oriental

PÃO DOCE JAPONÊS

PÃO MELÃO

        Atualmente, o arroz está sendo consumido cada vez menos e o inverso ocorre com o pão que está cada vez mais presente no dia-a-dia. Hoje em dia, há pessoas que até no ano novo comem pão ao invés do tradicional mochi. As redes de restaurantes que comercializam hambúrgueres são bem aceitas não só pelas crianças com também pelos adultos.
Nas padarias são encontrados todos os tipos de pães: pães para refeições, pães doces, pães do tipo bolo e muitos outros; e a sua venda está aumentando a cada ano. O pão e o pão doce forma introduzidos ao Japão pelos Portugueses, no século 16.

        A palavra pan tem como origem o “pão” do português pronunciado à moda japonesa e foi difundido entre os populares já na Era Meiji. O governo feudal de Edo que assinou em 1858 o Tratado de Amizade Japão – Estados Unidos abriu os três portos: Yokohama, Nagasaki e Hakodate. Especialmente, Nagasaki passa a ser o local de residência dos diplomatas e outros estrangeiros, sendo considerado o centro de apresentação da cultura ocidental.
Foram lá instalados hotéis para ocidentais e contratados profissionais para o preparo de pães que representavam o alimento principal deles. O Hotel Seiyouken trouxe especialmente da Suíça um especialista chamado Charlie Herrys. Posteriormente, mais exatamente no ano de 1894, ele se torna independente, abrindo uma padaria para a população em geral. Porém, como na época o alimento principal no Japão era o arroz, o consumo de pães era pequeno e dizem que atividade se tornou economicamente inviável.
No mesmo ano, a casa de comércio Kimuraya, fundada pelo Hidezaburoo Kimura, passou a comercializar o anpan (pão recheado com doce japonês). Após isso, na segunda metade do Período Meiji, surgem o pão com geléia e o pão com creme que eram adequados ao paladar japonês e desde então a padaria passa a ser viável como um ramo de trabalho.

        Atualmente, o pão de geléia tem quase sempre como recheio a geléia de morango, mas na época dizem que era recheado com geléia de damasco. A produção de morangos só ocorreu após entrar na Era Taisho. Dizem que nesta época havia mais de 200 casas de pães doces só em Tóquio. O pão doce tinha a proferência das pessoas por ser uma merenda chique. Também faz sucesso ainda hoje, os pães inventados após a guerra com o nome de doobutsu pan (pães animais) e que tinham formato de animais, inspirados nos biscoitos com os mesmos formatos, sendo fabricados hoje com sucesso em três formas: polvo, tartaruga e caranguejo.
Dizem que atualmente a procura pelos pães doces está em baixa devido a vários fatores: a diminuição de consumo de doces por motivos de saúde ou por motivos estéticos, o hábito alimentar de passar geléia no pão comum, a difusão de outros doces japoneses que vieram a substituir o anpan, doces ocidentais que vieram a substituir o pão com creme, assim como a facilidade de obter doces de renome do mundo inteiro. No entanto, espera-se que o anpan, mantendo o mesmo formato, aparência e conteúdo, seja transmitido juntamente com sua nostalgia, sendo saboreado como uma merenda do povo.

Fonte: São Paulo Shimbun 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s